Pesquisar este blog

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Quem tem graça suporta


“Exercita-te a ti mesmo em piedade. Porque o exercício corporal para pouco se aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir” (1º Tm 4.7,8)


Preparar-se no caminho e na vida não é uma tarefa fácil, ser um soldado vigilante, um atleta vitorioso e um agricultor paciente nos dias de hoje torna-se difícil por que a vida cristã vitoriosa requer, antes de tudo uma disciplina piedosa.

Muitas pessoas ao longo da vida foram visitadas por Cristo e quando Ele chega o resultado de sua visita implica mudança para dentro do ser, implica graça diária para suportar os embustes da vida, quando Cristo nos visita aquilo que estava morto volta a ter vida, sim nossos projetos, o seu casamento em ruínas, nossa vida vacilante em pecados passa a reviver, porque na intervenção dEle algo tem que mudar; embora a questão não está apenas na intervenção, porque sabemos que o maior desejo de Deus é intervir, mas Ele não pode ser o único agente dessa transformação e para que haja uma intervenção na sua causa é necessário algumas implicações.

Em primeiro lugar o texto acima me diz que devemos nos exercitar em piedade, sim, para sermos piedosos é necessário uma luta diária contra os nossos desejos, então se você quiser ser visitado por Deus, antes de qualquer coisa recue para depois avançar, perda para depois ganhar, é verdade, na vida cristã Jesus nos orienta a perder aqui, a dar a outra face, a caminhar duas léguas com o inimigo, a não julgar, porque aquele que morreu por nós já foi julgado. Sei que esses efeitos exigem de você esforço e paciência, mas quem tem a graça suporta.

Em segundo lugar, o texto ainda me diz que devemos exercitar a nós mesmos e não aos outros, infelizmente queremos, às vezes, que o outro exercite, faça e demonstre o cristão que ele é, julgamos a carreira do outro pelos tropeços diários que ele dá, mas Paulo é claro ao dizer: “Exercita-te a ti mesmo” Eu e você devemos trabalhar como um agricultor plantando diariamente o que é bom, correndo para ganhar o troféu e como soldados defendendo a nossa pátria, o céu celestial.

Em terceiro lugar, Paulo é enfático: “Porque o exercício corporal para pouco se aproveita”. Cristo intervém nas nossas fraquezas e dores, Ele interrompe nossa vida de dificuldades e dar fim aos problemas, para lembrarmos que o nosso esforço é meramente em vão, não sãos as nossas regras comportamentais que nos fará vencer, não são suas crenças e filosofias de vida que o fará triunfar, mas se você tiver a graça pra suportar todas as afrontas ai sim, mesmo lá nos seus vacilos Jesus entra e em cena, interrompe o problema e lhe liberta de todas as amarras por observar que você é dependente dEle.

Observe que há pessoas que correm muito, achando que ao se apressar levarão o prêmio, há pessoas que tentam demonstrar esforço, fazendo média para que os outros vejam nele um exercício piedoso, há pessoas que correm e se cansam, mas quando você tem a graça, as forças se renovam a cada dia, pois o objetivo do soldado é agradar aquele que o alistou, Cristo Jesus.

Porque muitos caídos se levantam? É a graça! Quando há renovação da alma, quando existe o desejo do primeiro amor, as armas são devolvidas, o que estava morto se levanta, uma vez que a graça é o chão firme pelo qual damos um salto para o alto, é o fôlego final pelo qual alcançamos a linha de chegada, mesmo quando tudo está perdido, quando não temos força para levantar as armas, as misericórdias do Senhor nos dão graça pra suportar.

Nessa direção, há implicações para se levantar, há implicações para vermos Jesus operar em nossas vidas, há implicações para colhermos os frutos. Sendo assim, segundo o texto a primeira coisa que temos é uma promessa, Jesus foi claro com Pedro: “E todo o que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras, por amor do meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna.”.(Mt 19.29) Sim, para suportar os ataques preciso deixar o que me enfraquece, preciso abandonar as práticas do velho homem, é necessário para alcançar a promessa exercita-se em piedade.

O Consolador, o Espírito Santo da verdade, é aquele que nos dá graça para enfrentar as armadilhas da vida espiritual, é Ele e não o seu esforço quem produz armas potentes para guerra, porém o nosso esforço é e deve ser tão somente um exercício piedoso e agradecido por suportar em nosso lugar as toneladas de culpas as quais vimos Jesus com elas morrer na cruz.

Nossa vontade de acertar é piedosa, mas nossa vontade de ser sem a graça é a prova de que tal soldado anda desarmado e pronto pra levar um tiro no meio da alma. Que possamos nessa caminhada suportar com graça, levantar cheio da graça, militar com graça e na paciência esperar o prêmio, pois quem prometeu é fiel e não mente.


Até à próxima!

André Silva

Um comentário:

Dayane disse...

Paz do senhor irmão André...

Sou grata mais uma vez ao senhor pela sua vida, por ser tão edificada através de seus maravilhosos textos.Que essa graça realmente seja super abundante em nossas vidas, sem a qual nós jamais alcançaremos o nosso alvo.

Dayane.BC.SC